Centro de Diagnóstico e Terapias: Alzheimer e Outras Patologias

Horário : Segunda a Sexta das 09h00 às 19h00
  Contacto : +351 21 750 6010 | info@neuroser.pt

Qual o papel do cuidador familiar?

 

É indiscutível o papel da família no acompanhamento de pessoas com Alzheimer ou outras patologias neurológicas. O papel do cuidador familiar pode passar por:

  • Prestar apoio na realização das tarefas diárias (ex: supervisionar a toma da medicação, ajudar na gestão das finanças e nas compras);
  • Estar atento a mudanças comportamentais/cognitivas/físicas significativas de modo a reportá-las ao médico;
  • Estruturar a rotina diária da pessoa com demência e normalizá-la, na medida do possível;
  • Dar apoio emocional (promover interacções sociais e momentos de alegria, validar atitudes ou percepções).

O nível de apoio necessário tende a aumentar à medida que a demência progride. Numa fase mais avançada será necessária uma supervisão constante. É normal os cuidadores familiares procurarem ajuda profissional, especialmente quando o esforço físico e emocional se tornam demasiado exigentes.

É de referir que as necessidades da pessoa com demência e a sua evolução ao longo do tempo dependem de uma multiplicidade de factores, nomeadamente de:

  • O perfil clínico (tipo de demência, gravidade das alterações cognitivas, comportamentais e emocionais);
  • A presença de outras condições médicas;
  • Os seus hábitos;
  • A sua personalidade;
  • A natureza da sua rede social (relações interpessoais significantes).
Revisão Clínica: Margarida Rebolo