Centro de Diagnóstico e Terapias: Alzheimer e Outras Patologias

Horário : Segunda a Sexta das 09h00 às 19h00
  Contacto : +351 21 750 6010 | info@neuroser.pt

Manter um papel social activo em família

É comum que após o diagnóstico de demência e a progressão normal da doença, seja difícil, quer para a pessoa com demência, quer para o seu cuidador, manterem uma participação social activa, devido às rotinas e papéis que ambos assumem. No entanto, a participação social é um dos factores promotores da saúde e bem-estar na terceira idade, sendo desta forma essencial que seja mantida. Em 2011, estudos identificaram que pessoas com idades acima dos 55 anos valorizam a sua participação social, uma vez que esta promove, não só o sentido de pertença a um grupo social (por exemplo: familiares, vizinhos e/ou amigos), mas também a aceitação da diferença e da mudança, sendo que leva ainda à promoção de uma vida activa e saudável.

Manter a sua participação social e a do seu familiar, de uma forma conjunta, irá permitir que partilhem momentos de satisfação, que serão benéficos para a relação no dia-a-dia. Desta forma, deixamos-lhe algumas dicas:

Planeie pequenos jantares em que o seu familiar possa ajudar na confecção de algum prato simples (como uma salada de frutas, por exemplo) ou a colocar a mesa. É importante que restrinja o número de convidados. Um grande número de participantes ou de pessoas desconhecidas poderá causar agitação, ansiedade e/ou angústia. Lembre-se de elogiar a contribuição do seu familiar para a realização do jantar, promovendo assim o sentido de competência e eficácia do mesmo, fazendo com que este se sinta valorizado.

– Realize actividades em família ao ar livre, como piqueniques ou passear no parque. Esta será uma boa oportunidade para ambos relaxarem e conviverem num ambiente diferente do habitual. Poderá ainda incluir alguns jogos ou actividades que sejam do interesse do seu familiar (como música ou tricô, por exemplo).

Mantenha uma relação estreita com a comunidade em que reside. Pode, por exemplo, deslocar-se ao café, à mercearia ou à igreja. Estes pequenos gestos vão possibilitar que, mesmo com uma rotina muito preenchida, ocorra o seu envolvimento e do seu familiar na comunidade.

– Participe no “Café Memória”. Este é um espaço dedicado ao encontro de pessoas com demência e respectivos cuidadores, para troca de experiências e suporte. Serão propostas actividades por profissionais de saúde e/ou acção social que permitem a sua participação e a do seu familiar.

Estas são apenas algumas dicas, mas recorde-se que, tanto a sua participação social na comunidade envolvente, como a do seu familiar, deve sempre basear-se nos vossos interesses e valores. Além disso, as situações acima referidas não deverão ser geradoras de stress ou ansiedade em caso algum, e sim contribuir para reduzir a sua sobrecarga enquanto cuidador e estimular o seu familiar a manter-se activo, por isso procure o suporte de um profissional caso sinta a necessidade de adaptar estas sugestões ou explorar outras.

Revisão Clínica: Ana Gonçalves