Centro de Diagnóstico e Terapias: Alzheimer e Outras Patologias

Horário : Segunda a Sexta das 09h00 às 19h00
  Contacto : +351 21 750 6010 | info@neuroser.pt

Arquivo de Março 2015

O que é a Demência?

A demência caracteriza-se por uma deterioração progressiva, e em geral lenta, das funções cognitivas.

Existem vários tipos de Demência?

Sim. A doença de Alzheimer é o tipo de demência mais comum e engloba 50 a 80 % de todos os casos de demência. Outros tipos de demência incluem a demência vascular, demência com corpos de Lewy, ou a demência fronto-temporal. Em alguns casos, uma pessoa pode apresentar mais do que um tipo de demência.

 

proportion-pie

Ilustração de Donado R.
Revisão Clínica: Inês Tello.
Ler Mais

Melhorar a Comunicação com uma Pessoa com Demência

  • Simplificar a informação – ao falar com uma pessoa com demência utilize frases curtas e simples. Sempre que possível faça também gestos simples durante a conversação, pois facilitam a compreensão do que está a dizer. Pergunte apenas uma coisa de cada vez.
  • Dar tempo de resposta – a perda de memória dificulta a formulação de uma resposta. É fundamental que se dê tempo de resposta. Responder pela pessoa ou apressar a sua resposta podem fazer com que a pessoa com demência desista de comunicar.
  • Estar preparado para repetir – a comunicação com uma pessoa com demência irá certamente ter frases e perguntas repetidas. Embora possa ser frustrante para o cuidador, a repetição é fundamental para securizar a pessoa. Apontar o facto só vai aumentar a angústia da pessoa com demência e desencorajá-la de comunicar.
  • Utilizar todas as formas de comunicação – as alterações cognitivas das pessoas com demência, dificultam progressivamente a capacidade de falar e de compreender tudo o que lhes é dito. É importante utilizar todas as formas de comunicação possíveis. Utilize gestos durante a conversação para reforçar a sua mensagem. Esteja atento aos sinais “não verbais” da pessoa com demência como as expressões faciais e a linguagem corporal pois são um valioso suporte à comunicação.
  • Não infantilizar – O declínio cognitivo não significa que o adulto passe a ser uma criança. As atitudes de infantilização são facilmente detectadas por um adulto com demência e diminuem a sua auto-estima, confiança e dignidade e podem aumentar as atitudes violentas.

O NeuroSer quer dar mais um passo no sentido de ajudar os cuidadores a lidar com as dificuldades de comunicação e a reduzir a sobrecarga que está associada à prestação de cuidados ou ao contacto frequente com pessoas com demência. Nesse sentido, a segunda das Sessões Práticas e Informativas abordará as “Dificuldades de Comunicação”, onde existirá a oportunidade de identificar possíveis causas destes sintomas e adquirir estratégias para os prevenir ou gerir. Consulte aqui os objectivos da sessão.

Revisão Clínica: Inês Tello.

Ilustrações: Jim Frazier e Suvarna Sohoni
Ler Mais